segunda-feira, 11 de janeiro de 2016

O Mestre Da Masmorra

Estava eu sem muita coisa para fazer, então vendo que tinha algumas discursões sobre natureza de seres fericos em minhas conversas, decidi fazer um texto para expressar minha visão sobre o assunto, mais sei que vai ajudar alguns mestres a terem ideias.

As Garrafas de Leite

Era uma vez um jovem fazendeiro que cansado dos serviços no campo descidiu largar tamanha vida miseravel.

- Eu trabalho nesse campo por tempo demais - dizia ele largando a enxada - irei para a cidade conseguir um emprego que me pague melhor pois plantar não me da dinheiro.

Uma fada boa que vivia próximo a sua casa ouviu tamanhas queixas, ela quis ajudar o jovem, apresentou-se a ele como um apostador rico e excêntrico que morava na cidade, batendo a porta de sua casa disse-lhe.

- Posso entrar meu caro fazendeiro? Notei que esta querendo deixar sua fazenda, mais na cidade pessoas sem dinheiro não tem futuro algum, desse modo, façamos uma aposta - A fada entrou e colocou na mesa da cozinha dele 6 garrafas de leite - Em uma dessas garrafas existe veneno, e nas outras 5 existe leite, se você tomar a garrafa com leite eu lhe darei o seu peso em ouro meu jovem.

O rapaz ficou encantado com a proposta, seria perigoso mais ele precisava aceitar, ao tomar a primeira garrafa ele feliz constatou que era uma cheia de leite, e conseguiu seu peso em ouro. Com muito dinheiro o jovem partiu de sua casa para a cidade, e lá esbanjou, bebeu e dormiu com as mais belas prostitutas, em pouco tempo o dinheiro acabou, e sem alternativa ele retornou para sua casa.

Surpresa a sua quando o apostador apareceu por la mostrando 5 garrafas agora e dizia a mesma aposta de antes, uma com veneno, o resto com leite, acerte e ganhe seu peso em ouro, o jovem novamente aceitou.

Novamente sua vida foi de luxos extremos, seu corpo se desgastava com festas e prazeres sem fim, poucas noites de sono e muita bebida destruíam sua saúde e cada vez que o dinheiro acabava ele voltava a sua fazenda para uma nova aposta, ate que ao final , so restavam duas garrafas, ao beber a ultima ele gritou ancioso.

- Viva, fui vitorioso, ate o final, sou o maior que existe - dizia feliz.

 Enquanto tentava levar seu ouro para cidade, morreu por seu corpo não possuir mais a saúde que tinha antes, não resistindo a viagem com tanto peso extra, o homem não sabia mais, cada uma das garrafas tinha leite, nenhuma possuía veneno, mais com a recompensa que ele ganhou acabou se envenenando

Fadas

Todos nós crescemos com contos de fadas. Nossa primeira exposição a eles hoje em dia são em desenhos e em livros infantis, sempre de forma leve para as crianças. as fadas são boas, abençoam heróis para que eles possam sobrepujar as maldições, raramente aparece uma fada má nessas historias, ate mesmo Pokémon entra subjetivamente nesse meio, sendo que muitos jogadores nem mesmo procuram ver esse lado estereotipado antes de reclamarem dos tipos deles nos jogos. Mas quando começamos a estudar as fadas nas suas raízes vemos que elas não são assim como imaginamos, elas são diferentes de maneira vertiginosa, poucos contos de fadas realmente terminam de maneira feliz e tudo e cheio de sangue e sexo, são historias não para confortar ou dar moral, mais avisos, avisos para não irem muito longe de casa, para não irem a florestas escuras, não ficarem nas estradas a noite, sempre são semelhantes os avisos.

Fique em casa, seja bonzinho e bem educado... ou algo ruim vai acontecer a você, o Povo Bom pode vir para te pegar.

Bela Insanidade

A fada é sempre bela, não boazinha, ou cuidadosa ou benevolente, mais maravilhosamente bela, o mesmo e verdade para qualquer uma delas, pois existem formas diferentes de beleza, sua aparência sempre reflete seu espírito, então as mais cruéis se tornam criaturas assustadoras que geram repudia, mais mesmo os que parecem terríveis ogros canibais possuem uma beleza estranha em seus traços assimétricos, uma estranha arte trinchada em seu corpo, um obscuro aspecto perturbador e hipnótico, uma escuridão que lhe da graça e elegância ou uma sexualidade fria e franca.

Não só isso como buscam a beleza onde poucos conseguem enxergá-la e são atraídas por ela, conseguem ver beleza que existe no pesar de um funeral de um homem bondoso e enxerga-la na maneira desajeitada que uma jovem mexe suas mãos em uma dança com um par que lhe atrai, no massacre de campos de batalha e na poesia de livros, cada uma possui sua própria predileção por beleza, sendo que o local onde costumam busca-la muitas vezes fala sobre a natureza da fada que você encontra.



Sua predileção por cada um desses atos, muitas vezes não só as fadas a procura-los como produzi-los, como se fossem alimento para elas, um divertimento sublime para seus espíritos enigmáticos, por isso as vezes fadas malignas criam verdadeiros massacres sem nada a ganhar com isso, apenas porque acham belo ver o sangue correr, tais noções estão alem do que nos conhecemos por sanidade, sendo que nesse ponto de vista cada uma delas e louca.

A Força dos Nomes

Criaturas sem forma, sem indicativos do que desejam, e pior com desejos que poucos podem compreender, as fadas assustam os homens, ou em mundos de fantasia, seres com visão mais humana da vida, o medo costuma ser o principal sentimento que despertam, pois como saber se ela vai lhe fazer bem ou mau? ou se sabem a diferença? Para combater esse nome os mortais começaram a lhes dar nomes, aquilo que tem um nome possui um corpo, uma dimensão, pode ser medido, ou pelo menos compreendido, o Povo Bom, os Gentis, as Fadas, são alguns desses infinitos nomes.

A palavra fada foi esterilizada nos anos recentes como dito no inicio desse texto, a ideia por traz da palavra foi separada do sentido original que chega a ser totalmente  diferente do que se imagina hoje em dia ao pensar em moças minúsculas e inocentes com asas translucidas. Derivada da palavra Fatum, um nome em latim vulgar para as deusas do destino, forças capazes de expandir ou exterminar a vida humana com o menor dos esforços, nos contos elas personificavam bem as forças selvagens do destino, mudando para o bem ou para o mal a vida daqueles que cruzavam o seu caminho, muitas vezes sem elas mesmo saber a diferença, pois para uma fada um ato de maldade pode ser para nos algo leve ou ate agradável, já um ato de bondade pode ser para nos uma punição terrível.

Muitas vezes pelo poder dos nomes elas tomam a forma que desejamos delas contudo, se vemos as fadas como seres pequeninos elas sempre vão aparecer para nos assim, deixando nossa mente com maior certeza do que vemos, contudo poder compreender o que se vê não muda a natureza delas, apesar de uma fada poder ser quente ou fria, brilhante ou escura, boa ou cruel, cada uma e unida por um mesmo defeito, mesmo as mais bondosas delas não possuem noção de compaixão ou empatia, são tão distantes dos seres vivos normais que não podem relacionar-se a eles, não conseguem compreender a dor ou prazer que um humano (ou mortal em mundos de fantasia) sente, e como dito anteriormente ate mesmo a bondade delas pode nos fazer sangrar.

Versão da vantagem única do manual básico 3d&t alpha.

Fadas: 3 Pontos



• Habilidade +1. Fadas são ágeis e graciosas.
• Aparência Inofensiva. Minúsculas e de aspecto delicado, fadas não parecem capazes
de machucar ninguém.
• Voo. Quase todas as fadas podem voar. Se você optar por uma fada sem asas, a vantagem custará 2 pontos.
Magia. Fadas recebem Magia Branca ou Negra (à escolha do jogador) e Magia Elemental sem pagar pontos.
• Modelo Especial. A menos que você colecione brinquedos, é realmente difícil conseguir roupas, armas, instrumentos e veículos para fadas. Embora sejam incomuns, há fadas de tamanho humano. Elas não sofrem os efeitos de Modelo Especial, mas também não recebem H+1. O custo da vantagem fica inalterado.
• Vulnerabilidade: Magia. Fadas são muito vulneráveis a magia e armas mágicas.

Vantagens Proibidas. Fadas nunca podem adquirir Resistência à Magia e, obviamente, não podem ser Monstruosas.

Nenhum comentário:

Postar um comentário