terça-feira, 4 de dezembro de 2018

Trevas na Terra de Santa Cruz


Começo de um novo cenário, espero que gostem, por hora apenas uma introdução


Trevas na Terra de Santa Cruz

Talvez você já esteja cansado de ouvir essa historia, contudo faz parte da historia a repetição, que esse escrivão de uma das mais velhas terras desse pais tão jovem possa ser de alguma valia, pois se a historia é conhecida talvez a forma de contá-la pelo menos lhe agrade.

Descobrimento.

Era o ano de 1415, os Lusitanos, povo que havia se separado de Castilha mais estava cercado por essa pátria e pelo mar, em tempos de guerra santa na velha terra conquistaram Ceuta uma posição estratégica de importância que pertencia ao Califado do Marrocos, invasão terrível, o espírito de conquista dos Lusitanos iniciaram nessa conquista um processo expansionista que os traria aqui quase 100 anos depois, uma vez que provado seu poder e com a possibilidade de se expandir para o mar foi isso que fizeram, escapando do julgo de Castilha que ficou com Ceuta que ate hoje não foi devolvida ao Califado.

Esse ímpeto de viajar por novas terras e descobrir novas rotas para o oriente rapidamente contaminou todo o velho mundo , ainda que os Lusitanos estivessem na frente foi , ao menos dizem que foi, o Genovês Colombo a primeiro descobrir o que se chamou de novo mundo, com uma esquadra de 3 navios e sob proteção e benção dos reis de Castilha, Colombo acreditando que a terra era redonda navegou em linha reta acreditando que singraria o grande mar e chegaria ao oriente, quando na verdade chegou a uma nova terra, incompetente como poucos Colombo não conseguiu identificar a terra como algo diferente do oriente inicialmente e apenas depois foi sabido que um novo continente tinha sido descoberto, época essa que o italiano Americo, pilantra de marca maior e demagogo tão talentoso que conseguiu entrar para a historia por coisas que nunca fez, clamou para si a descoberta da nova terra que como homenagem a si próprio chamou de America.

Enquanto os aventureiros se ocupavam em discutir sobre glorias, a península itálica queimava com guerras constantes, Genova, Veneza e Florença continuavam a lutar por anos num estado de guerra infindável, cidades estados ricas, Veneza possuía um acordo com o sacro império que permitia o escoamento de especiarias do oriente, Genova e Florença por outro lado desgostosas com esse acordo financiaram muitos aventureiros inclusive entre os Lusitanos para que um novo caminho para  o oriente fosse encontrado, dinheiro esse que financiou a maior esquadra de sua época para “descobrir” um caminho para as índias, a frota de Cabral, aventureiro que supostamente descobriu a terra onde vivemos foi maior que as espedições que encontraram a America, conquistaram o peru, conquistaram o México e a que de fato descobriram um caminho para o oriente o cabo da boa esperança, juntas, com um total de 14 embarcações, fica difícil crer que tudo isso estava sendo arriscado em uma rota onde não se sabia exatamente para onde se ia.

Essa duvida possivelmente será engolida pela historia, a descoberta dessa terra foi um acidente de percurso ou algo planejado? Afinal de contas Cabral seria tão incompetente para se afastar tanto assim da Africa e se aproximar daqui por engano? Já eu acho uma ingenuidade grande que uma esquadra tão poderosa desviaria seu caminho apenas para “ver o que existe do lado de cá do globo” ainda mais financiada por nobres e novos ricos de Florença e Genova. Acidente ou não em 22 de Abril de 1500 os portugueses chegam a Bahia de Todos os Santos e clamam posse desse pais que viria a ser conhecido como Terra de Santa Cruz.

Episodio esse contado por nossos professores de forma tediosa, os santos e Deus sabem que eu como escriba dou grande valor aos mestres do conhecimento, mais nossos bons mentores deveriam romantizar menos, uma vez que tudo era mais precário do que parecia, não por falta de investimento mais pela época mesmo, os homens que vieram ate essa terra estavam doentes, mau nutridos, a semanas no mar e um fato engraçado, o cronista Pero Vaz de Caminha que registrou a historia e fez uma carta que é quase uma obra de arte nem era um escriba de oficio e sim o contador que trabalharia na feitoria que estabeleceriam em Calicute, ainda que a carta do senhor Caminha de fato seja inspiradora, onde ela descreve um grande sentimento de grandeza e otimismo que infelizmente não se concretizou.

Nenhum comentário:

Postar um comentário